Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pequenos Jornalistas

Um espaço onde os alunos do JARDIM DE INFÂNCIA DE TREMOCEIRA manifestam as suas opiniões, gostos, curiosidades; relatam as suas vivências e descobertas, tal como pequenos "jornalistas" em acção, numa janela muito grande aberta para o Mundo

Pequenos Jornalistas

Um espaço onde os alunos do JARDIM DE INFÂNCIA DE TREMOCEIRA manifestam as suas opiniões, gostos, curiosidades; relatam as suas vivências e descobertas, tal como pequenos "jornalistas" em acção, numa janela muito grande aberta para o Mundo

obrigada

Visita ao J.I. e ao rio de Porto de Mós

pequenos-jornalistas, 29.06.13
" Gostei de segurar o ninho que estava numa árvore do Jardim de Infância de Porto de Mós. Era feiti de palhas e de terra e lá por dentro tinha penas e eram fofinhas, as penas!
Eu gostei de ir ao rio mandar pedras. Uma vez acertei no tubo e a pedra ficou lá dentro do tubo por onde corre a água da chuva que vai para o rio.
Gostei de ver o rio a passar por baixo da ponte e gostei da ponte que é um U ao contrário! Ela é feita de pedras, foi difícil de fazer e é forte, porque é de pedra e aguenta camiões e carros que passam em cima da ponte." MARTIM (6 anos)

Visita guiada ao castelo de Porto de Mós

pequenos-jornalistas, 01.07.12

 

No âmbito das visitas de intercâmbio entre Jardins de Infância, para melhor nos conhecermos mútuamente e conhecermos a nossa terra, visitámos o Jardim de Infância de Porto de Mós que organizou uma visita guiada ao castelo.

Fomos muito mimados também por estes amigos! Cantaram-nos uma canção acompanhada à viola sobre Porto de Mós e a todos os Pequenos Jornalistas foi oferecida uma coroa de príncipe ou de princesa, assim como um lanche no castelo, muito nutritivo e delicioso! Obrigado Amigos! Gostámos muito!

Aqui fica um registo coletivo da visita:

"Visitámos os amigos na escola de Porto de Mós. Gostei da música; falava de moinhos, trigo, milho, farinha, castelo, mós...; eles cantaram e a viola da Zé tocou bem! O caminho para o castelo foi difícil. Tínhamos que subir muito e cansei-me...; vi o tribunal e estava lá um polícia! Se alguém se portar mal, o juiz decide se fica preso ou não...; vi a casa da Câmara onde mora o presidente da câmara...; vi as mós de pedra penduradas num ferro forte a fazer um arco...; vi homens a mandar ervas grandes para a estrada. Elas rebolavam até à carrinha...; vi a casa da Graça e vi moinhos  em cima dos montes. Vi outro ao pé do castelo, mas faltava-lhe o chapéu e os braços...;os amigos deram coroas à gente. Parecíamos princesas e príncipes...; eu gostei dos bolinhos que a Zé deu. O bolinho de mel era doce e o salame sujava as mãos...; eu gostei foi da espada que era pesada e era a sério! Era de um cavaleiro que tinha um cavalo branco e se chamava D. Fuas...; eu também gostei daqueles buraquinhos por onde mandavam a água quente para os inimigos que queriam deitar a porta abaixo com um pau grande e pesado...; lá dentro estava escuro e tinha muitas escadas. Alguns tiveram medo, mas conseguiram passar!...; vi um ninho de passarinhos lá no teto e cascas dos ovinhos no chão...; os amigos foram com a gente, mas não eram todos; alguns ficaram na escola a trabalhar!...Tivemos que vir para o autocarro a correr, porque já eram horas do almoço. Eu gostava de ir outra vez ao castelo! É tão giro..."

Na "Gruta da Palavra"

pequenos-jornalistas, 20.06.11

Foi num cenário surpreendente que os Pequenos Jornalistas escutaram uma história também surprendente!

A Biblioteca Municipal de Porto de Mós conseguiu construir um espaço mágico a que chamou "A Gruta da Palavra".

Parece mesmo uma gruta a sério com estalagtites, estalagmites e colunas que brilham! E sabem uma coisa? Também tem o lago dos desejos e ouve-se o som da água a correr! Foi aí que a Nela contou a história "Pela Janela" ( adaptada do original "Par la Fenêtre" de Émile Jadoul) que tem um final surpreendente! Mas não vamos contar... é melhor lá irem e surpreenderem-se assim como nós!

Uma visita inesquecível!

pequenos-jornalistas, 15.06.11

"Quando vi o tapete mágico na Torre do Castelo, até o meu coração ficou a bater mais depressa!" , disse a Joana Campos (5 anos).

"Eu gostei mais de ver o tapete mágico que estava na torre. Se calhar foi a Borboleta Arco-Íris e o Papão Peludo que lá foram pôr o tapete...", disse a Maria Flor (3 anos).

"Eu fiquei espantada quando vi lá o tapete mágico! O castelo é muito giro! Parece um castelo encantado e mágico!", disse a Maria Eduarda (5 anos).

" A chave do castelo era gigante e tinha a forma de um coração , que é o símbolo do amor", disse o Lucas (5 anos).

" O castelo de Porto de Mós parece um castelo de princesas!", disse a Juliana (4 anos).

" Eu ADOREI ir ao castelo! Gostei muito de o visitar e já lá fui no feriado com o tio, a tia, a Carina e a Patrícia", disse o João Marto ( 5 anos).

Um castelo encantado!

pequenos-jornalistas, 14.06.11

Com uma chave mágica, o Senhor Eurico Santos abriu-nos este castelo encantado e contou-nos a sua história.

É o castelo de Porto de Mós, que um dia foi oferecido  pelo 1º rei de Portugal (Dom Afonso Henriques) ao Dom Nuno Álvares Pereira (cuja estátua, imponente em cima do seu cavalo, está junto ao Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha). Mas quem ficou a tomar conta do castelo, foi  D.Fuas Roupinho...aquele que um dia ía caíndo ao mar no Sítio da Nazaré, quando perseguia um veado...mas não caíu! Diz a lenda que Nossa Senhora da Nazaré o ajudou a estacar o seu cavalo mesmo no limite do abismo! Parece que ainda hoje lá está a marca no chão...

E entrámos então num mundo de encantar...

Visita ao Lagar de azeite

pequenos-jornalistas, 29.11.10

Depois de termos apanhado duas sacas de azeitonas das oliveiras do recreio da Escola do 1º Ciclo, fomos em conjunto com os colegas, visitar o lagar de azeite na Tremoceira.

Chama-se "Lagar de azeite Quinta da Capeleira" e fomos muito bem recebidos pelos seus donos.

Explicaram-nos que foi recentemente modernizado e que agora, muito do processo de transformação das azeitonas em azeite fica "escondido" dentro das máquinas...mesmo assim, os Pequenos Jornalistas e os colegas ficaram impressionados com a quantidade de azeitonas que lá havia, com todas aquelas máquinas, com o barulho, com o cheiro forte, com a cor amarelinha, a temperatura morna e a transparência do azeite de muito boa qualidade que ali se faz.

No final da visita recebemos de oferta algumas garrafinhas de azeite em miniatura e um garrafão de 5 litros de azeite em troca das azeitonas que entregámos. Foi uma manhã muito interessante e proveitosa!